22 junho, 2024 às 14:30 na Embaixada da Russia (Rua Visconde de Santarém 71, Lisboa) haverá 🙋 64ª Manifestação semanal

20 agosto, 2023 ⏱ 17:00
, 📍 Praça dos Restauradores, Lisboa

No dia 20 de Agosto, por volta das 17h00, será realizada uma manifestação coordenada contra a guerra e as ditaduras, em apoio à sociedade civil, na Praça dos Restauradores (Lisboa).

Putin é um assassino! Há mais de 20 anos que mata oponentes políticos e jornalistas na Rússia. Agora, este regime está a matar massivamente Ucranianos e Russos na Ucrânia.

Durante a manifestação, tencionamos afirmar que não podemos ceder ao terrorismo do Estado Russo e desejamos lembrar a existência dos detidos - Alexei Navalny e todos os prisioneiros políticos na Rússia (são milhares).

Desejamos, igualmente, apoiar os Ucranianos na luta contra o regime ditatorial na Rússia e pela democracia na Ucrânia.

Também queremos apresentar as iniciativas contra a guerra, as que se opõem às ditaduras e as que são a favor da democracia. Pretendemos promover o desenvolvimento da sociedade civil russa e internacional e convidar os participantes a apoiar estas iniciativas.

O evento é organizado pela Associação de Russos Livres
adrl.pt, como parte de uma ação internacional coordenada por https://putin-killer.com/

Quem não conseguir participar, pode ajudar a Ucrânia com uma doação em
u24.gov.ua/

Segundo algumas análises, em 2023, existem mais de 50 países que se podem considerar como regimes ditatoriais. A Bielorrússia tornou-se uma base de ataques russos à Ucrânia, o Irão fornece drones e mísseis para a Rússia e a Coreia do Norte também fornece munições. Durante o período de protestos massivos na Bielorrússia, Putin ajudou Lukashenko a manter-se no poder, através do financiamento da repressão dos protestos. Provavelmente o mesmo aconteceu na Venezuela.

Os ditadores apoiam-se mutuamente porque percebem que a queda de uma ditadura pode levar à queda de outras. As ditaduras justificam os fracassos das suas políticas económicas pela ação de outras nações, afirmando que estas sempre desejaram o mal dos seus cidadãos. Com o passar dos anos, a população vai empobrecendo, e a propaganda é forçada a impulsionar cada vez mais ódio em relação a outros países. O resultado é, frequentemente, a guerra com nações vizinhas.

Atualmente, os Ucranianos estão a lutar contra um demónio que cresceu com o comércio dos recursos naturais da Rússia, que permitiu obter fundos para a acumulação de armas, o financiamento da propaganda interna e externa e a corrupção de influencers e funcionários de outros países e de organizações internacionais.

Os Ucranianos precisam da vossa ajuda. Em diferentes países, oponentes políticos e a sociedade civil procuram soluções para lutar contra as ditaduras. São realizados congressos para discutir sobre o assunto das ditaduras e são reunidas provas de crimes e são impostas sanções. Também estão a ser desenvolvidas ferramentas para contornar bloqueios dos websites e da internet que as ditaduras utilizam durante os períodos de repressão violenta dos protestos.

No dia 20 de agosto de 2023, às 17 horas, na Praça dos Restauradores, em Lisboa, iremos falar sobre as várias iniciativas propostas pela sociedade civil para lutar contra as ditaduras. Convidamos-vos, igualmente, a participar e a partilhar as vossas ideias.
< >