22 junho, 2024 √†s 14:30 na Embaixada da Russia (Rua Visconde de Santar√©m 71, Lisboa) haver√° ūüôč 64¬™ Manifesta√ß√£o semanal

ūüôč 43¬™ Reuni√£o semanal

27 janeiro, 2024 ‚ŹĪ 14:30
Embaixada da Russia, ūüďć Rua Visconde de Santar√©m 69, Lisboa

A paz e os direitos humanos são indesejáveis para as autoridades russas. Como é que os Russos podem defender as suas escolhas?

Está a ver as notícias da manifestação semanal em frente à embaixada russa em Lisboa. Hoje, 27 de janeiro, 14h30.

No dia 22 de janeiro soubemos que o Comit√© Anti-Guerra e as associa√ß√Ķes dos nossos colegas em Espanha e na Fran√ßa foram declaradas "indesej√°veis" na R√ļssia. No dia 25 de janeiro, o nosso representante participou numa reuni√£o com o advogado russo e ativista dos direitos humanos, Pavel Chikov. Pavel explicou que o conceito de "organiza√ß√£o indesej√°vel" √© an√°logo ao de "persona non grata". Na altura da reuni√£o, 128 organiza√ß√Ķes constavam na lista de organiza√ß√Ķes indesej√°veis, entre elas: Open Russia, Transparency International, World Wildlife Fund, Canal de televis√£o "Rain".

A parte mais perigosa da Lei N¬į272-FZ consiste numa puni√ß√£o por repostagens dos conte√ļdos. As autoridades russas t√™m programas que monitorizam a Internet em busca das palavras-chave e dos links. Se partilhou uma hiperliga√ß√£o para o s√≠tio Web de uma determinada organiza√ß√£o dita "indesej√°vel", se publicou o perfil ou os s√≠mbolos destas organiza√ß√Ķes nas redes sociais, se participou nos eventos ou deixou coment√°rios nos meios de comunica√ß√£o social: tudo isto √© considerado como participa√ß√£o nas actividades desta organiza√ß√£o. Primeiro pode ser multado, depois pode ser alvo de um processo penal por participa√ß√£o repetida.

A organização de actividades e o financiamento de uma organização indesejável, incluindo donativos, são imediatamente criminalizados.

As autoridades russas est√£o a cooperar com pa√≠ses como a Ge√≥rgia, a Turquia e a Tail√Ęndia. As viagens a estes pa√≠ses, e mais ainda √† R√ļssia, devem ser exclu√≠das. Recorde-se que, para al√©m da persegui√ß√£o a organiza√ß√Ķes indesej√°veis, nas m√£os dos criminosos que est√£o neste momento no poder na R√ļssia, existe uma lei sobre as "fake news" relativas ao ex√©rcito russo e muitas outras formas de colocar algu√©m na pris√£o. O sistema baseia-se na intimida√ß√£o: ao prenderem uma pessoa, intimidam milhares. Porem, a melhor resposta a estas ac√ß√Ķes seria o aumento do n√ļmero de pessoas que falem publicamente contra as autoridades russas.

Dmitry Bykov, escritor, jurnalista e oponente russo, expressou no programa Khodorkovsky Live a sua opin√£o acerca da lei que autoriza a confisca√ß√£o dos bens dos oponentes na R√ļssia: "Acham que podem intimidar-nos tirando-nos os nossos bens? J√° tiraram-nos a nossa P√°tria!"
www.youtube.com/shorts/QXn50CxbMbo

No dia 24 de janeiro, foi publicada uma coluna de Anastasia Sergeeva, uma activista russa. Nela recorda a hist√≥ria da vit√≥ria de Svetlana Tikhanouskaya nas elei√ß√Ķes presidenciais na Belarus. Conta como o seu marido Siarhei criou um movimento contra a corrup√ß√£o e como, ap√≥s a sua deten√ß√£o, as for√ßas da oposi√ß√£o formaram uma coliga√ß√£o em torno de Sviatlana. Fala tamb√©m da campanha eleitoral, que chegou a todas as casas atrav√©s de volunt√°rios. Anastasia fala ainda da cria√ß√£o de uma rede de for√ßas de resist√™ncia, mas os seus recursos n√£o foram suficientes para proteger os manifestantes. Anastasia chama a aten√ß√£o para o facto de, atualmente, os belarusos estarem a investir no Kalinouski Polk e no Corpo de Volunt√°rios da Belarus.
civiccouncil.info/podpis-za-nadezhdina-bez-sobstvennoj-armii-sovest-na-veter/

Na manifesta√ß√£o de 21 de janeiro, em Lisboa, foi lida publicamente uma mensagem do Batalh√£o Siberiano para todos os participantes. Est√£o gratos a todos os que j√° est√£o a ajudar e encorajam a ajudar os novos volunt√°rios a juntarem-se ao batalh√£o. Neste momento, o Conselho C√≠vico, em conjunto com a Freedom Birds for Ukraine, est√° a recolher fundos para os custos de transporte para levar um novo grupo de volunt√°rios √† Ucr√Ęnia.

O link está na descrição.
www.paypal.com/donate?campaign_id=7F4CWC6RYGR82

A banda de rock Bi-2, que se op√Ķe √† guerra na Ucr√Ęnia, foi detida na Tail√Ęndia e vai ser deportada para a R√ļssia.

O l√≠der da banda, Lyova, admitiu publicamente, no ano passado, que apoiava financeiramente as for√ßas armadas ucranianas. Segundo Lyova, outros membros do grupo apoiam-no. A sua posi√ß√£o levou ao cancelamento em massa de concertos dos B-2 em v√°rias cidades russas. Ultimamente os l√≠deres da banda viviam fora da R√ļssia.

A banda foi detida por quest√Ķes de viola√ß√Ķes administrativas na organiza√ß√£o de um concerto em Phuket e esperava-se que lhe fosse somente aplicada uma multa. No entanto, o tribunal decidiu deportar a banda e o embaixador russo est√°

pessoalmente envolvido no processo de deporta√ß√£o para que os membros da banda com passaportes russos sejam enviados para a R√ļssia.

Ajudem a passar a palavra! Também nós temos de pressionar as autoridades tailandesas para que não seja apenas Serguei Lavrov, o ministro dos negócios estrangeiros russo, a pressioná-las.

Não deixem que pessoas de valor sejam entregues a Putin e enviados para o GULAG! Fonte de informação: o site web de notícias ucraniano (em russo):
www.unian.net/lite/stars/v-rossii-isterika-iz-za-pomoshchi-bi-2-vsu-trebuyut-zapretit-vezd-v-stranu-12466509.html

O perfil da banda B-2 no Spotify:
open.spotify.com/artist/3SXDCIdqI1AR686ukKtKCq

< ūüôč 44¬™ Reuni√£o semanal >